Alimentação Caseira para Gatos – Vantagens e Desvantagens

Publicidade:

Até meados dos anos de 1970, a alimentação dos pets – cães e gatos – era baseada quase que unicamente em comida caseira. Os donos de animais costumam comprar certo tipo de arroz, legumes e algum tipo de proteína – carne vermelha conhecida como “de segunda” ou miúdos de frango – cozinhavam na panela de pressão tudo e, serviam para os seus queridos companheiros. E não havia qualquer tipo de problema ou questão relacionada com a alimentação dos bichos.

Entretanto, desde o grande desenvolvimento da indústria pet – vários foram os mitos disseminados em torno desse modo típico de promover a alimentação dos animais. Um grande engano é crer que este tipo de alimentação, a caseira, não possa continuar a ser realizada. Os animais, tanto gatos, como cães, podem sim ser alimentados com comida preparada em casa, desde que ela seja balanceada e saudável.

É importante que os donos de gatos, em especial, saibam que a mesma comida com a qual os  se alimentam, não servem para os felinos. Também é importante não tentar que eles se tornem vegetarianos – gatos são carnívoros e precisam de algum tipo de proteína de frango ou bovina – em sua alimentação. Não se pode desrespeitar a natureza desses animais, que precisam ainda, ingerir certa quantidade de nutrientes e sais minerais, para terem todas as suas necessidades diárias supridas.

Uma dica de veterinários é nunca exagerar em uma dieta que tenha muito fígado, atum ou óleo de fígado, pois a ingestão exagerada desses alimentos pelo gato resultará em uma doença nas articulações e nos ossos, além de deixar a pele deles muito seca, demonstrando a conhecida hipervitaminose A.

Em caso de dúvida, uma boa saída é consultar sempre o médico veterinário. Somente ele poderá orientar sobre como proceder com a alimentação correta e balanceada do bichano. Há uma linha de veterinários que fazem pesquisas constantes sobre o atual modelo de alimentação dos animais domésticos de estimação. Eles inclusive apontam que os animais que fazem o uso da alimentação caseira vivem mais e apresentam menos desenvolvimento de doenças que costumam ser típicas entre os gatos.

Quem não quiser oferecer alimentação caseira todos os dias,  por saber que é mais trabalhoso, pode mesclar dois ou três dias da semana uma alimentação caseira e dois ou três dias, a ração. Mas lembre-se de que é preciso balancear os alimentos, uma vez que ração seca não contém a quantidade de água necessária para o felino.