Como Cuidar de um Cão da Raça Pinscher

Publicidade:

Cão de companhia, embora esteja incluso no grupo da família dos dobermanns, o pinscher é um cão bem interessante para ter em casa. Os primeiros registros que se têm da raça, datam de meados do século XVIII, época em que o cão aparece retratado em diversas obras de importantes artistas que registravam o cotidiano das pessoas, em especial a vida de membros da nobreza.

Para quem mora em apartamentos, onde não há muito espaço, mas o desejo de ter um animal de estimação é latente, o ideal é que sejam criados os pets de pequeno porte. Um pinscher é um cão bem interessante, e que vive bem em espaços reduzidos. Originário da Alemanha é um cão de pequeno porte, ou ainda classificado como miniatura, já que sua estatura média não costuma ultrapassar os 30 centímetros. Apresenta uma expectativa de vida de até 15 anos – caso os cuidados sejam os melhores, podem viver até os 20 anos –  e seu peso atingir até 5 quilos nos exemplares machos e de número 2. Como estão classificados entre 0 a 3, pesos e medidas podem variar. A ninhada costuma ser de 2 a 5 filhotes e para quem deseja comprar um, o custo médio fica entorno de R$ 300,00.

Tamanho não é mesmo documento, pois os pinschers são considerados cães de guarda e caçadores. Estão sempre em estado de alerta, e qualquer barulho desconhecido é motivo para latidos intensos. Embora seja um cão relativamente fácil de cuidar, este é um ponto que deve ser muito observado por donos de pinscher. Se o cão vive em locais com muito barulho, a tendência é que fiquem extremamente irritadiços e passem a latir constantemente. Eles necessitam viver em ambientes que tenham bastante tranquilidade.

Por outro lado, são cães alegres, fiéis, divertidos e muito brincalhões. Outro cuidado que se deve ter em relação ao Pinscher é quanto à educação dele. Embora sejam fiéis e leais, tendem a não obedecer. Desde os primeiros meses de vida é necessário que o dono seja muito firme e o eduque com discernimento. Pinschers não toleram brutalidade e precisam muito de passeios ao ar livre para poderem relaxar.

Quanto à pelagem, embora ela seja muito lisa, é importante que seja escovado e lavado com certa frequência, para que se evitem pulgas e acúmulo de certas “sujeirinhas” que possam formar casquinhas e criar feridas. Vacinas nos períodos adequados também são recomendáveis.