Cuidados com o Dogo Argentino

Publicidade:

De porte e beleza intimidadoras, o dogo argentino por vezes pode ser confundido com uma outra raça muito parecida mesmo: o pit bull. Entretanto, embora sejam “parentes” são cães distintos e que apresentam características particulares e peculiares a cada uma delas. Excelente cão de guarda é também considerado um ótimo companheiro para a família. Aqui já há uma diferença entre ele e o “outro parecido” – são pacientes e ótimos cuidadores de crianças. Além  disso, são muito apegados aos seus donos.

A confusão não é tão difícil de ser feita, de fato. O dogo ou dogue argentino é uma raça relativamente nova,  foi criada já no século XX por Antonio Norez Martinez, um amante de cães e de caça que dedicou muito de seu tempo a estudar e entender os caninos, em particular aqueles que pudessem acompanhar o homem em suas aventuras e caçadas. Segundo consta, o objetivo de Martinez era dar equilíbrio físico e psicológico ao antigo cão de luta de Córdoba, uma raça forte e enérgica que tinha sangue de mastiffs, bull dogs e bull terriers, portanto, o dogue argentino é sim parente dos bulls.

Antonio desejava obter um cão que, ao mesmo tempo fosse forte, robusto, corajoso, mas companheiro de seus donos, e que não fizesse todos tremerem quando ele se aproximasse. E parece realmente ter conseguido. O dogue argentino possui uma beleza um tanto rara entre os seus, é forte, fiel, resistente as intempéries, e muito obediente. Fácil de ser adestrado. Para isto, Antonio realizou diversos cruzamentos até que obtivesse o seu ideal. O dogo argentino foi reconhecido pela Federação Cinológica Internacional em 1973. Hoje ele pertence ao grupo 2 e está na seção 1. Cão considerado muito inteligente. Muito popular na Argentina, foi inclusive adotado como cão policial de guarda e alguns portadores de necessidades especiais também apresentam preferência pela raça.

O dogue argentino é robusto, musculoso, com maxilar largo e peito relativamente estreito. O pelo é curto, suave e brilhante, podendo ou não apresentar subpelo. A pelagem não requer muitos cuidados, apenas uma escovação semanal para a retirada dos pelos mortos. Banhos mensais, pois são muito sensíveis à água e podem apresentar algumas erupções na pele, caso os banhos sejam em excesso. Gosta de locais mais frios. Como a pelagem deles é branca, pode acreditar, precisam usar protetores solares especiais. Além disso, por conta da mandíbula pronunciada, tendem a babar.