Saiba Mais Sobre a Raça Dálmata

Publicidade:

Oriundo da Croácia, os dálmatas são uma raça canina muito apreciada por conta da singularidade das manchas em sua pelagem. A história da origem dos dálmatas é desconhecida, e está entre uma das raças mais diferentes. Há algumas evidências de que teria surgido onde hoje é a antiga Iugoslávia, uma vez que o cão dálmata era muito usado em apresentações artísticas em circos mambembes que viajavam pelas regiões citadas. Especulou-se que entre os seus ancestrais houvesse até exemplares do Great Dane manchado ou de pointers, o que é também pura especulação, uma vez que não há nenhum registro ou dado científico para comprovar tais teses.

Pode-se dizer que a falta de documentação a respeito do dálmata se deve ao fato do cão ter sido usado em uma grande diversidade de funções, e todas muito distintas entre si. Se ele fosse um humano, a afirmação seria de uma pessoa que já fez de tudo na vida. Foi cão pastor, cão de briga, trabalhou como cão de tração, de carruagem e até mesmo em circos. Este último trabalho, foi o que mais lhe deu reconhecimento e popularidade. Perdeu um pouco de utilidade quando os carros foram inventados e se popularizaram na Europa, mas de uma forma ou de outra, acabou encontrando um lugar no coração das pessoas, as quais passaram a tê-los em casa, na função única e exclusiva de animal de estimação. Como acabou sendo levado para o cinema como personagem de animação infantil, popularizou-se mais ainda.

De qualquer forma, está classificado na família dos scenthound pointer, não esportistas, e de função original puxador de carruagem. Os exemplares adultos machos chegam aos 58 centímetros, pesando por volta de 27 quilos. Ocupam no ranking de inteligência, a posição de número 39.

Possuem muita energia, gostam de brincadeiras, fazem amizades com estranhos facilmente, por isso não convém que sejam adotados na função de cão de guarda. Gostam muito de interagir com outros animais, possuem boa tolerância tanto ao frio quanto ao calor, se apegam por demais ao seu dono, gostam de carinho e muito afeto. Possuem ainda uma facilidade de treinamento incrível. Chegam a viver até 14 anos, se os cuidados com a alimentação for seguida á risca. Isto porque eles, embora tenham ótimas características, apresentam disfunções de metabolismo consideradas preocupantes. Eles são incapazes de metabolizar a ácido úrico, o que provoca a formação de pedras nos rins. Além disso, são altamente alérgicos, propensos à epilepsia e a surdez. Ração tipo premium é a recomendável. Banhos podem ser realizados a cada mês e meio ou dois.